Home > Notícias > Gamp/Canoas – Assembleia mantém possibilidade de paralisação e define ato

07/12/2017 - Gamp/Canoas – Assembleia mantém possibilidade de paralisação e define ato

Em assembleia hoje à tarde, os funcionários e funcionárias do Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e Saúde Pública (Gamp) em Canoas votaram por manter em aberto o edital que prevê a possibilidade de paralisação de atividades no Hospital Universitário (HU), Hospital de Pronto Socorro (HPSC), além das UPAs Rio Branco e Caçapava e Unidades de Atenção Psicossocial.

Há meses os trabalhadores convivem com insegurança no pagamento de seus direitos

A decisão se deu em virtude da falta de garantias sobre o pagamento do 13º salário, cujo prazo final é em 20 de dezembro. Dessa maneira, as categorias também deliberaram pela realização de um ato, em frente à prefeitura da cidade, a partir das 9 horas desse mesmo dia, para pressionar o grupo a cumprir com seus direitos, e também expor a insegurança com a qual os trabalhadores têm convivido mês a mês, sempre sem a certeza dos pagamentos em dia. A partir das 13h e 30min, os presentes sairão em caminhada para a Câmara de Vereadores.

O presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter, e o vice, Júlio Appel, presidiram os trabalhos. Também as diretoras Ana Paula Capra, Marly Magalhães e Cláudia Santos estiveram presentes à assembleia.

O presidente, Arlindo Ritter (esquerda), e o vice, Júlio Appel

Além de Ritter e Appel, as diretoras Cláudia dos Santos, Ana Paula Capra e Marly Magalhães foram à assembleia