Home > Notícias > Sindisaúde-RS participa do Grande Expediente sobre a crise na saúde do Estado na Assembleia Legislativa

08/08/2018 - Sindisaúde-RS participa do Grande Expediente sobre a crise na saúde do Estado na Assembleia Legislativa

Participantes do Grande Expediente sobre a crise na saúde na Assembleia Legislativa

A crise que atinge a saúde pública do Rio Grande do Sul, suas principais causas, consequências, e como enfrenta-la foi o tema principal do Grande Expediente da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 8 de agosto, através de proposição do deputado estadual Pedro Ruas (PSOL). O Sindisaúde-RS esteve presente na Mesa representado pelo seu presidente, Arlindo Ritter, juntamente com representantes da Aserghc, Sergs, do HPS, e demais entidades representativas que também acompanharam a discussão das galerias.

Durante sua fala, o deputado Pedro Ruas, que convocou o encontro, disse que as dificuldades sempre existiram, mas que o atual momento é ainda mais delicado com o possível fechamento de hospitais regionais por falta de repasses, além do atraso de salários de servidores em instituições de saúde inclusive da Capital, em uma total precarização do SUS, e também das condições de trabalho aos servidores da saúde. Além de Ruas, outros deputados, como Ademir Tortelli (PT) e Ênio Bacci (PDT) criticaram fortemente a PEC 241 que congela os gastos em serviços prioritários, como saúde e educação por 20 anos, o que deve piorar ainda mais a situação.

Deputado Estadual, Pedro Ruas (PSOL) proponente do encontro

Para o presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter, o debate foi importante justamente para alertar os políticos sobre a grave situação enfrentada pela saúde gaúcha. “Os profissionais estão sendo cada vez mais desvalorizados, e enfrentando condições mais insalubres de trabalho por conta da falta de repasses que são fruto da má gestão dos recursos públicos. Além disso, vivemos um modelo hospitalocêntrico que não investe em atenção básica, e acaba gastando mais posteriormente”, explica Ritter.

Trabalhadores da saúde, e representantes sindicais também acompanharam grande expediente