Home > Notícias > Campanha Salarial 2018: assembleia aprova pauta de reivindicações

13/03/2018 - Campanha Salarial 2018: assembleia aprova pauta de reivindicações

Nesta terça-feira (13/03), foi realizada na Igreja Pompéia, a primeira Assembleia Geral da Campanha Salarial 2018 para os trabalhadores dos hospitais públicos e privados, clínicas (Sindihospa), e também para os das entidades beneficientes e filantrópicas (Sindiberf). Por unanimidade, a pauta de reivindicações construída pelo Sindisaúde-RS e assessoria jurídica foi aprovada pela categoria. Além disso, a diretoria do sindicato foi respaudada para seguir as negociações com a patronal.

Pauta foi aprovada na assembleia desta tarde

Na mesa: o presidente do sindicato Arlindo Ritter; o presidente da Feessers, Milton Kempfer; o secretário Julio Jesien, e o advogado Silvio Boff

O presidente, Arlindo Ritter, ressaltou a importância das mobilizações dos trabalhadores, já que com a Reforma Trabalhista a luta para manter e ampliar direitos será ainda maior. Um dos principais motivos  também é a decisão do Ministro do STF, Gilmar Mendes, pelo fim da ultratividade da norma. Com isso, não existe mais a garantia de manutenção do estabelecido por Convenção ou Acordo Coletivo: enquanto uma nova negociação não for fechada, todos os direitos conquistados por meio desses instrumentos ACABAM a partir da data-base.

Sindiberf

Diante desse cenário, as negociações com o Sindiberf (Sindicato dos Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Rio Grande do Sul) serão o maior desafio, visto que a Convenção Coletiva dos trabalhadores dos hospitais filantrópicos encerra-se no dia 30 de março. "Este ano precisamos de ainda mais força nas negociações com os filantrópicos", reforçou Ritter. O sindicato também informou à categoria que já negocia com o Sindiberf a assinatura de um termo de manutenção para que sejam asseguradas as cláusulas da CCT até que um novo instrumento seja firmado.

Sindihospa

Já a Conveção com o Sindihospa (Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre) tem vigência de dois anos, ou seja, até 2019 as cláusulas ajustadas estão mantidas. O foco das negociações será o reajuste salarial. Assim, o advogado do sindicato, Silvio Boff, alertou que os trabalhadores terão que estar preparados para as contrapartidas da patronal, para que não se perca nenhum direito da CCT.

Novas assembleias ocorrerão ainda esta semana para o IMESF e a FMSC

O secretário-geral do sindicato, Julio Jesien, coordenou os trabalhos da assembleia de hoje, que marca a abertura oficial da Campanha Salarial 2018. Além da diretoria do sindicato, o presidente da Federação dos Trabalhadores da Saúde, Milton Kempfer, também participou da assembleia e reforçou a importância da unidade de todos os Sindisaúdes do estado na luta contra a Reforma Trabalhista e na busca por melhores condições de trabalho.

Amanhã (14/03) será a vez dos trabalhadores do IMESF (Instituto Muncipal de Estratégia de Saúde da Família) discutirem a pauta em assembleia, e na quinta-feira (15/03) dos trabalhadores da FMSC (Fundação Municipal de Saúde Canoas). Confira horários e locais aqui.