Home > Notícias > No GHC, trabalhadores elaboram proposta de Acordo Coletivo própria

16/01/2018 - No GHC, trabalhadores elaboram proposta de Acordo Coletivo própria

Após várias reuniões, que começaram ainda em novembro, entre sindicatos e direção do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), os funcionários do GHC cansaram da tentativa da gestão de tentar impor seu pacote de maldades, e definiram hoje, em assembleia convocada pelas entidades da Saúde, a elaboração de uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) feita por e para os trabalhadores, que será apresentada à direção para balizar as negociações nos termos das categorias. Além disso, nova assembleia será realizada após o dia 19 - se necessário, com indicativo de greve.

“Em todas as reuniões eles vêm tentando impor a retirada de direitos. É por isso que estamos aqui hoje: para mostrar a eles o que NÓS achamos justo”, afirmou o presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter.

Houve muita unidade entre os presentes, tanto na negação à proposta patronal quanto na elaboração da proposta dos trabalhadores

O presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter, defendeu a iniciativa das categorias  na defesa dos direitos conquistados ao longo dos anos

A assembleia começou com a negação unânime da proposta enviada pela gestão, que buscava aplicar a Reforma Trabalhista no que ela tem de pior para os novos contratados. Após, foi lida e aprovada a proposta elaborada pelos sindicatos do setor e categorias. Por fim, ficou definido que uma nova assembleia, ainda sem data definida, será realizada para a montagem de um plano de lutas, e se necessário, já com indicativo de greve.

Esta nova assembleia terá lugar após o dia 19, data de nova reunião entre gestão e entidades de classe. É quando será apresentada para a direção a proposta criada pelos trabalhadores, que inclui, dentre outros itens, a garantia de manutenção da remuneração conforme é paga atualmente, a transferência de turno somente se for motivada (com justificativa), a garantia das folgas existentes conforme aplicadas atualmente pelo GHC, e a manutenção do Banco de Remanejo, que a direção pretende fechar para o turno da noite. Os sindicatos também pretendem rediscutir o Banco de Remanejo com a direção, que hoje não consta do Acordo Coletivo, sendo apenas uma política interna de gestão.

Após o dia 19, será marcada nova assembleia, para a definição do plano de lutas

Fotos: Assessoria de Imprensa Sindisaúde-RS / Stéfano Mariotto

DSC_0003 DSC_0005 DSC_0009 DSC_0010 DSC_0015 DSC_0018 DSC_0020 DSC_0021 DSC_0023 DSC_0026 DSC_0046 DSC_0056